ar


Sob o mesmo título, “ar”, foram lançados em maio de 2021 meu primeiro livro de poesia e meu primeiro álbum de músicas autorais.

O projeto “ar” nasceu da seleção de poemas escritos nos últimos anos, principalmente na época em que morei em Berlim. Alguns foram musicados e, juntos, se tornaram o álbum. Alguns foram dispostos com fotografias, também tiradas naquela época, e compõem o livro. Muitos foram descartados, no ciclo natural das coisas. Todos, porém, foram escritos à mão e surgiram como forma de auto-acolhimento e auto-reconhecimento, como formas do “ar” : auto-retrato, auto-refúgio, arte.

“ar” explora a simplicidade das coisas essenciais (ou a essência das coisas simples?) e convida a todas e a todos a olharem com mais carinho para si, para a sua volta, para quem está próximo, para quem está distante. Devolve-nos a sensação de que somos parte de um todo e o que importa é o que sentimos, não o que representamos. Ar é aquilo que nos une.

Nas palavras da poeta Ana Rüsche, que escreveu a introdução do livro, “ar” é um convite para o íntimo.

ar voz e violão ao vivo
fotografias de Sofia Colucci